Hoje a Sony FINALMENTE liberou o trailer de As Caça-Fantasmas e a internet foi a loucura. Um monte de gente amou o trailer, um monte de homem achou que ia “destruir a infância deles” e tive aquela crítica que fez sentido, então vamos por partes.

Eu amei o trailer. Fazia tempo que eu não me empolgava tanto com um trailer e As Caça-Fantasmas já está há muitos meses na minha lista de filmes mais esperados, com esse novo trailer então, foi para o topo. Eu lembro de assistir ao original quando criança e amar exatamente porque ele mexia com o sobrenatural e o terror, mas de uma forma divertida. Eu fui uma criança apaixonada por coisas bizarras como A Mosca e Predadores 2, então Os Caça-Fantasmas caiu como uma luva no meu gosto.

Hoje, adulta, eu vejo que o filme tem umas tantas piadas de gosto duvidoso e podia melhor em 100% a representação feminina no filme. Por isso eu fiquei extasiada quando anunciaram uma nova versão do filme, desta vez com um elenco majoritariamente feminino. Mulheres cientistas não são comumente bem representadas na mídia, e a possibilidade de ver isso num filme divertido e sci-fi/fantasia me deixou ainda mais animada.

Veio o trailer, eu dei aquela choraminga de emoção, ri e foi lindo. Porém, fiquei com a pulga atrás da orelha em um detalhe: Patty, personagem da comediante Leslie Jones, e única personagem negra do elenco principal, não é uma cientista. Ia ter sido tão incrivelmente mais inovador se ela fosse uma cientista, ia ser um passo tão importante para a representatividade da mulher negra nos filmes. Pelo trailer a impressão que fica é que Patty vai ser ao mesmo tempo a cola que vai ligar a equipe, e “from the hood”. Por mais engraçada que seja aquela piada do final do trailer, me deixou com um amarguinho de que talvez eles vão cair em cima do clichê da mulher negra exagerada. Eu espero que não, e vou aguardar ansiosa pra ver como essa personagem vai se desenvolver no filme.

patty-as-caça-fantasmas Dito tudo isso, o ódio que o filme vem recebendo dos homens não é justificado. Vi alguns usarem exatamente essa questão da personagem negra ser um estereótipo para desqualificar o filme. Ao que parece, no entanto, ela vai ter uma participação maior do que o personagem negro do filme original, o que só nisso (apesar de pequeno) já é um avanço na representação. Criticar a falta de representatividade negra no filme é MUITO VALIDO, questionar se eles vão cair num estereótipo manjado também, mas fazer isso como forma de desqualificar um filme que você só não gosta porque não sabe lidar com protagonismo feminino, não.

As ~críticas~ ao filme se baseiam quase todas em: “Mas é um remake”, “porque não fazer uma franquia só de mulheres”, “não gostei vai ser ruim”, “um clássico estragado”, “vai ser só mais um blockbuster, nada de inovador” e, o meu favorito até agora, “A piada com vômito foi apelativa”. Esse último amigo parece não ter assistido aos filmes originais, mas serve para notar que mulheres só podem fazer um tipo de piada, se elas fazem piadas que são consideradas “nojentas”, não pode. Porque aí é apelação. Homem pode fazer piada de peido, de vômito, de masturbação. Mas deus nos livre se uma mina fizer piada com vômito. É interessante notar também que Tartarugas Ninja é só mais um blockbuster. Transformers também. Homem de Ferro também. Vingadores e Batman vs Superman a mesma coisa. Mas quando é um filme formado exclusivamente por minas, não pode.

as-caça-fantamas-vomito

Eu amo blockbusters. Eu falo sem medo que eu adoro o primeiro Transformers. É um filme cheio de problemas, mas é divertido. Eu vou problematizar até o fim, mas eu gosto. E eu adoro o Caça-Fantasmas original, e estou amando esse novo twist na franquia. A começar que, como já disse antes, é inovador, já que nós quase nunca (ou nunca) vimos um filme de ação dessas proporções em que todas as protagonistas são mulheres. Porra, isso é animal de mais. E quando você tem um filme de ação blockbuster que sai do padrão homem-branco já é o suficiente para chamar a minha atenção, já é mais do que o filme de ação tradicional. Então sim. As Caça-Fantasmas vai ser um blockbusterzão, e vai ser lindo.

Tem uma quantidade infindável de ecto-male tear na internet. Elas estão no youtube, estão nos posts sobre o trailer no facebook, no twitter e tudo mais. Então proponho uma ação, vamos lotar os posts sobre o filme, os compartilhamentos, os comentários, vamos dar like no vídeo do youtube, vamos lotar tudo com todo tipo de comentário positivo. Não vamos deixar o ódio ridículo desses nerds machistinhas dominarem. Vamos nos comunicar com a Sony Pictures, vamos fazê-los escutar o quão bem quisto esse filme é. Porque esse filme merece nosso amor. <3

Caso você anda não tenha visto esse trailer-maravilha:

 

  • Kitsune Pryde

    Vi o trailer e tava esperando vc fazer um post sobre essa questão ~
    No geral curti bastante, achei divertido, curti os visuais, ri das piadas
    Mas não curti tanto a premissa novamente ser cientistas descobrindo o paranormal
    Jurava que eles iriam partir daquela premissa que os Gosthbuster teriam se tornado uma franquia e essa equipe seria uma delas
    Mas ainda parece um bom filme

  • Jonas Mores

    Lamentável as criticas!
    Pode ser um blockbusters sim, e talvez até melhor que Batman VS Superman. Claro cada titulo tem seu estilo. Mas se estamos falando de dar direitos de igualdade para as mulheres, que esse filme exploda e mostre para o mundo que mulheres são tão ótimas protagonistas quanto homens.

  • Bárbara Prince

    Tá me dando até dor de barriga esse boicote. Quando eu não gosto de um filme por motivos bobos do tipo “ai filme chatinho, não acrescenta nada”, eu não começo um boicote + comentários odiosos, eu simplesmente não assisto. Acho interessante como os machistas às vezes tentam disfarçar seus propósitos.

  • Aisha bola de fogo

    a coisa mais burra que eu ja vi até agora de criticas desse filme foi um ser falando “mulheres não querem pagar para ver outras mulheres caçando fantasmas e homens não querem pagar para verem mulheres caçando fantasmas. porque esse filme existe?”

  • Miles Morales

    Sem tirar o mérito, mas seria mais legal se não pegassem uma franquia antiga e simplesmente trocassem os personagens. É que nem colocar suco natural de laranja dentro das garrafas de coca-cola p/ causar “um bem maior para a sociedade”. Já cansou tanto remake, tanto filme baseado em quadrinhos e livros… cadê as ideias originais? Acredito que seria muito mais representativo e mexeria muito mais com a cabeça das pessoas criar uma nova temática, com protagonistas femininas que agradassem meninos e meninas. Algo que fosse tão marcante pra cultura pop quanto foram os Ghost Busters no passado. Sentimos um pouco disso com a moça do Jogos Vorazes, mas era um filme baseado em livro e todo mundo perdeu tempo comparando um com o outro. Houve também a Furiosa, mas ainda assim ela estava dentro de uma franquia sendo revisitada. O mesmo com a Rey. É como se uma banda de rock ficasse regravando o mesmo CD de sucesso, anos e anos pra assim “atualizar” suas composições pra novas gerações. E dessa vez colocou uma vocalista feminina, mas ela está simplesmente cantando as mesmas letras, no mesmo ritmo, na mesma batida. Onde estão os roteiristas criativos que realmente podem influenciar a forma de pensar das pessoas? Roteiristas que mudem os atuais paradigmas, com novos personagens que possamos nos identificar/inspirar.

  • joanalia ferreira

    Eu não ligo quando um filme mostra estereótipos, a vida é cheia deles. É não é por mostrar que queira dizer que se apoia, é algo real (não será uma forma de crítica?), a negra exagerada e pobre, a gordinha, a inteligente mas não tão bonita ( a loirinha num saquei a dela)… Tá tudo lá. Esse boicote é prova de preconceito e intolerância, não só sobre mulheres ou minorias, mas também por remake, reboots…. Fizeram um pacote. Agora o que me impressiona e todo esse ódio: Eu odeio isso, eu odeio aquilo… A palavra diz tudo pré – conceito, são cabeças duras que não querem aceitar novas experiências, arriscar. Não to dizendo que vai ser um sucesso (torço para que seja), pode não dar certo, mas tudo bem valeu a tentativa, viu experimentou não gostou (direto seu), bola para frente.

  • Luciana Zamprogne

    é muito mi mi mi de macho. Achei o trailer bem maneiro, bem cara de ghostbusters. Eu tenho visto cada crítica mega ridicula desses nerds que me dá preguiça.

  • Collant Sem Decote

    Hey! o/
    Sobre a questão do estereótipo sim, eles podem ser positivos e filmes de ação normalmente fazem uso intenso deles. Porém, por se tratar de uma personagem feminina e negra, teria sido interessante vê-la em um outro papel, como uma cientísta, já que essa é uma posição na qual elas raramente são represetnadas. Além disso, muitas mulheres da comunidade negra consideram esse tipo de representação negativa, já que é extremamente reducionista.
    Quanto aos haters, eles podem chorar o quanto quiserem. Até agora eu estou adorando <3

  • Collant Sem Decote

    Olha, eu acho incrível quando temos personagens femininas originais e fora de franquias já consagradas. Acho que há muito potencial para isso e que a representação feminina que vem dessas novas personagens podem ser muito legais.
    Porém, não é esse o mercado que vivemos agora, pelo menos não majoritariamente. E usar franquias já consagradas para introduzir personagens e vozes femininas é muito importante exatamente porque elas já atingem um público amplo e isso ajuda a disseminar a idéia da igualdade de representação. Por is a Thor foi tão importante, por isso Rey e Furiosa são também.

  • Felipe Reyes

    Gostei muito do
    visual das protagonistas.

    Os Caça Fantasmas originais não eram bonitos, jovens ou
    musculosos; eles poderiam muito bem colocar quatro modelos para serem
    as próximas caça fantasmas ou, pior, vestir elas de mini saias para
    combater o sobrenatural. Em geral eu gostei. Meu porém é copiar
    exatamente as mesmas etnias e tipo físicos que o original. fica
    parecendo muito copia do filme de 84.

    São 4 mulheres
    sendo que uma é negra. Há uma gordinha que nem o original. Por que
    não três mulheres ou cinco? Ou colocar uma asiática ou uma latina.
    Ou então três negras e uma branca. Eles fazem questão de se
    igualar ao original, apenas trocando os gêneros, aí a comparação
    é inevitável. Não tem como ganhar do filme dos anos 80 porque a
    premissa era original esta não é. Então seria melhor que eles
    mudassem algumas coisas.

%d blogueiros gostam disto: