A poeira de Harry Potter and The Curse Child abaixou a pouco tempo, mas deixou uma impressão bem forte na maioria dos fãs: fanfic ruim.
Harry-Potter-and-the-Cursed-Child-artwork
Eu particularmente discordo dessa afirmação, mas deve ser em parte porque não li muitas fanfics (apesar de ter escrito 2 capítulos de uma que definitivamente era ruim). Preparem-se para muitos spoilers nesse texto aliás.

Vamos falar logo do que interessa: Voldermort e Bellatrix tiveram uma filha. ARGH gritam alguns, OOHH gritam outros. CAFONA gritam milhares. EU GOSTEI, grita euzinha. Mas sim, achei cafona também. Mas um cafona do bem, clichezérrimo, fanficquérrimo. Mas gente, pensa comigo. Esse é um dos livros mais livros mais lidos do mundo. Todo mundo, TODO MUNDO imaginou ALGUMA COISA como continuação para essa história. Pra inventar algo diferente, o autor da peça, Jack Thorne, precisaria sublimar um mar de ficção já criada e publicada internet afora para superar as expectativas de milhares de fãs.

Fora isso, Delphi é na verdade uma personagem muito interessante. Claramente vítima de uma lavagem cerebral intensa, Delphi está obcecada em criar algum laço com o pai. E sua obsessão é tão grande que ela se dedica totalmente a desenvolver suas habilidades, conseguido voar, VOAR aos vinte e poucos anos de idade. Uma linha da peça explica bem, ela é mais poderosa que Harry, um bruxo poderoso de 44 (?) anos de idade. Eu fiquei fascinada por ela. Achei uma personagem inteligente, vivaz, uma vilã forte e interessante. Clichê? Sim. Mas ela trouxe uma brisa de frescor também. Me gusta Delphi.

Agora, os pecados de representatividade da peça. É uma narrativa completamente masculina, sem dúvida. Albus e Scorpius são o centro e mulheres possuem papéis bem secundários, apesar de exercerem os cargos máximos dentro do mundo bruxo. Hermione é Ministra da Magia e McGonagall diretora de Hogwarts. Rose, a filha de Hermione e Ron é aluna estrela de Hogwarts e poderia ter participado mais ativamente da propria história, mas mal apareceu.

the=grangers
Durante o desenvolver da trama, uma mensagem negativa em relação a mulheres foi passada, com Hermione se tornando uma senhora amarga por nao ter se casado em uma das realidades alternativas. SHAME on you J.K, por permitir uma coisa dessas. Paralelamente, Ron e Hermione possuem um casamento consideravelmente harmônico, onde inclusive uma troca de papéis de gênero ocorre. Enquanto Hermione atinge o potencial máximo de sua carreira, Ron está muito feliz em ser o marido que cuida da casa e das crianças, trabalhando sossegadamente na loja de travessuras juntamente com o irmão George.

Uma das cenas mais bizarras é a explicação do porque Ron e Hermione não ficaram juntos em um dos mundos paralelos. Porque, de acordo com a peça, Ron não teve a oportunidade de sentir ciúmes de Hermione, e sem ciúmes, aparentemente não tem como o amor despertar. Gente, ROMANTIZAÇÃO DO ABUSO DETECTED. A atitude de Ron no 4o livro é extremamente reprovável e jamais deveria ter sido colocada sob uma luz tão, ahm, positiva. Inclusive, a própria Rowling foi vítima de uma relação abusiva com o primeiro marido onde ele tinha ataques de ciúmes e ficava agressivo. Muito estranho ela permitir que essa mensagem fosse passada.

Por fim, ao meu ver, faltou um respeito enorme com a comunidade LGBT fã de Harry Potter, que é bem grande por sinal. O que mais se tem em Harry Potter e representatividade heterossexual. Tem casal hetero pra dar e vender. Na grande oportunidade de adentrar o século 21, a continuação da saga caga no maiô e deixa Scorpius e Albus como apenas amigos. E inclusive acrescenta uma cena final de causar vergonha alheia: desejando afirmar a heterossexualidade dos jovens, Scorpius convida Rose pra sair, sem sucesso. É doloroso de ver, e mal consigo imaginar a injustiça sentida pelos fãs LGBT que mais uma vez, passam invisíveis em uma história que tanto amam. SHAME.

harry-potter-and-the-cursed-child

Agora, falemos dos pontos positivos. Para mim, essa peça acerta nos diálogos mais íntimos e particulares. As cenas entre Harry e Draco sao fantásticas. Quando Draco admite duas coisas, o quanto ele era solitário durante a juventude, invejando Harry por ter amigos verdadeiros e que tudo o que ele realmente queria na vida era ser feliz, meu coração deu um pulo. Ver Draco tao humanizado me comoveu profundamente.

E em duas cenas, meus ÓIO ENCHERAM D’ÁGUA. Primeiramente, quando Dumbledore pede perdão a Harry por nao ter admito o quanto o amara, pois ele nao sentia apto para o amor. Que ele nunca conseguiu amar sem causar dano a ninguém. EU TAVA JOGADA CHÃO NESSA CENA. Imagina vê-la na peça? Deve ser uma catarse e tanto.

A outra é quando Harry chora no quarto de Albus, avassalado pela culpa. Porque ele mereceu viver, enquanto tantos caíram a sua volta? (Eu também não sei Harry, tou aqui chorando junto com você! Mas temos que viver, não é mesmo? Vamos viver e seguir em frente, né? Sninf).

A relação entre Harry e Albus é fabulosamente bem escrita. Nunca vi tão bem representado um laço onde ambos personagens sem amam profundamente, mas sem saber como se amar. O que Harry sabe e consegue ofecer para Albus não é o que Albus PRECISA, e assim, Albus se sente profudamente ferido e abandonado em uma casa cheia de amor e carinho. Harry por sua vez, nunca vivenciou amor familiar (e seus flashbacks e sonhos remetendo a sua infância são de cortar o coração) e vive uma batalha interna constante dentro de si, ávido para ser um bom pai e marido. Mas bruxos também são humanos, e falham miseravelmente por muitas vezes. O desenvolvimento de Harry e Albus durante a peça é uma construção belíssima e merece reconhecimento.

Por fim, chego a conclusão de que essa continuação definitivamente nao é perfeita, mas tem seus momentos de triunfo. E eu fico feliz de tê-la lido. E caso voce não tenha gostado, tudo bem também, direito seu. O importante é lembrar que ninguém é mais ou menos fã por ter desgostado ou não. Não estamos em uma competição de quem ama mais Harry Potter.  Mas se sair filme, eu vou querer ver.

P.S Se você é da Hufflepuff e ficou revoltadíssimo que Cedric Diggory virou um Comensal da Morte em uma das realidades, eu compreendo sua dor. Não condiz com o personagem de forma alguma. E poxa vida, é o único serumano relevante que vocês tem! Que sacanagi, eu reclamaria muito no twitter.

harry-hermione-ron

Vira filme, por favor. Nunca te pedi nada.

%d blogueiros gostam disto: