A Bioware não mentiu quando disse que, a partir de agora, teremos novidades com mais frequência até o lançamento de Mass Effect Andromeda. A Game Informer tem soltado várias informações, inclusive uma das últimas foi uma entrevista com o diretor de arte do jogo, Joel MacMillan, falando sobre a raça antagonista do novo Mass Effect: Os Kett.

Na entrevista ele comenta um pouco sobre o processo criativo, as decisões às quais chegaram, etc. Você pode assistir o vídeo aqui (em inglês e sem legenda).

Joel MacMillan começa falando sobre as raças da trilogia Mass Effect. Elas eram, e são até hoje, um dos grandes atrativos do jogo, não só pela aparência dessas raças, mas também por terem culturas tão diferentes e interessantes, que enriquecem o universo de Mass Effect. Então é óbvio que os fãs esperam uma relação parecida com as novas raças de Andromeda.

kett1

A ideia é que as raças novas tivessem um aspecto mais orgânico, tanto na aparência como nas coisas criadas por essas raças, como as armaduras ou até a arquitetura dessas sociedades. Desde o começo do jogo, os Ryder vão ver indícios e características do que são os Kett, portanto desde o primeiro momento o jogador precisa ter uma ideia de quem eles são.

As raças da trilogia Mass Effect, por mais diferente que fossem dos humanos, tinham características que eram familiares. Eles funcionavam de forma que não nos causavam tanta estranheza. Sim, muita gente achava bizarro a memória perfeita dos Drell ou até eles serem verdes, mas eles ainda tinham um formato humanoide. Todas eram raças da Via Láctea, mas agora estamos em Andromeda. Considerando a localização e o fato dos Kett serem os antagonistas, MacMillan diz que eles se perguntaram “O quão alien queremos que eles sejam?”. A Bioware queria que eles tivessem aspectos que fossem estranhos para nós, mas foi preciso balancear isso.

Estamos falando de um jogo e os Kett são uma parte importante de Mass Effect Andromeda. Por mais que seja muito legal eles terem aspectos bem diferentes dos nossos, eles ainda são personagens que precisam causar algum tipo de empatia no jogador. Queremos nos associar de alguma forma com os personagens que vemos. Desde a primeira informação dos Kett, a Bioware diz que criaram essa raça como antagonistas, mas também queriam que eles fossem capazes de causar empatia, que fossem estranhos, mas não completamente, tanto no físico como na cultura. Um vilão que consegue causar algum sentimento no público, além do “precisamos derrotar”, é muito mais interessante do que um que é só “a fonte de todo o mal”, então acho que a Bioware está tomando o caminho certo nesse ponto.

x8ji2s3tjffhwo7ftxmtej

Algumas características físicas que podemos ver é uma espécie de armadura natural de osso. MacMillan também comenta que tiveram que mudar os olhos, porque precisaram achar um equilíbrio entre o “estranho” e o “conhecido” para nós. A silhueta também foi uma preocupação grande para os artistas. Um detalhe, que parece que será bem importante, é a coleira que podemos ver durante o trailer novo. MacMillan diz que é algo relevante e presente em todos os Kett. Será que é algum tipo de arma? Algo que fornece poder? Uma parte importante da armadura? Uma pista de um passado onde os Kett foram escravos?

Apesar de não dar tantas informações quanto gostaríamos, a Bioware insiste que os Kett possuem mais história além de serem os antagonistas. Há toda uma cultura e sociedade por trás desse papel de “vilão” que Mass Effect Andromeda vai mostrar ao longo da jornada de Ryder. Como todo o RPG da Bioware, esse conhecimento provavelmente vai ser importante para o jogador se posicionar diante de certas decisões.

É interessante pensar que, pelo menos ao que tudo indica, agora os antagonistas serão orgânicos e não raças sintéticas. Mesmo em Mass Effect 2, que tínhamos os Collectors como antagonistas, eles estavam trabalhando para os Reapers. Todo o dilema de Mass Effect conversou com a relação entre sintéticos e orgânicos, até questionando aspectos da nossa existência e o que faz de nós humanos. Com um antagonista que é de outra raça orgânica, esse foco provavelmente vai mudar (a menos que tenham outros “Reapers” por trás que não sabemos ainda). Na minha opinião, isso é ótimo. Entendo que temos um carinho muito grande pela trilogia original e os assuntos que eram abordados nela, mas esse é um novo jogo e uma nova fase, então é ótimo que esses focos também mudem.

Enquanto nós tentamos entender o que vai acontecer em Mass Effect Andromeda, a Bioware continua soltando notícias. Não se esqueçam que dia 1 de dezembro teremos a primeira transmissão de gameplay do jogo. E se você ainda não viu, dá uma olhada no meu texto e vídeo sobre as novidades do N7 Day!

Fonte: Game Informer

Originalmente postado em Ideias em Roxo

%d blogueiros gostam disto: