E lá vamos nós para mais um experimento! 😀

Hoje a gente começa a soltar o primeiro podcast do Collant, o OneCast. OneCast porque ele é bem isso mesmo, o podcast de uma pessoa só. Eu notei que é muito difícil achar tempo no dia-a-dia para sentar e escrever resenhas de episódios, então resolvi fazer esse teste com o OneCast. Nele eu vou comentar sobre os episódios das séries que assisto, de maneira rápida e sem muita firula, enquanto faço as ~tarefas do dia-a-dia, como dirigir no trânsito maravilhoso de São Paulo. Porque eu nunca tinha feito isso antes, o episódio ficou um pouco mais longo do que eu esperava, mas com o tempo eu vou pegando o jeito. \o/

O primeiro OneCast é sobre o episódio piloto de Supergirl.

Por enquanto ele tá disponível para você escutar direto aqui, ou pelo SoundCloud.

 

  • Moon Valkyrie

    Oba, eu tô adorando escutar uns podcasts, descobri recentemente, uhahuahua! Vou escutar no trânsito <3

  • Francisco Prates

    sobre a observação da visão de snider sobre o super ser um deus, bom, na verdade vem da própria hq nos anos 80/90 (de john byrne), não do snider. jor-el e lara enviaram kal-el para a terra para que governasse sobre os humanos. a sorte dele (e nossa), foi que foram encontrados por jonathan e marta kent. zack snider acabou sendo fiel à proposta original. eu assistí ao primeiro episódio de supergirl, e concordo com a maior parte das suas observações, e vou adicionar que ficou meio desconectado do universo dos filmes (diferente de agents of shield, por exemplo). e faltou o cuidado com os efeitos que teve em man of steel.

    • Rebeca Puig

      Cara, eu não disse que foi o Snyder que inventou o rolê Superman=Deus, eu só disse que isso cansou na visão dele no filme. 😉
      Acho que não é a intenção colocar Supergirl no mesmo universo dos filmes, porque né, não tem nada a ver mesmo – o que me faz levantar mais uma questão: onde ela está? Se não é Arrow/Flash, não é Smallville e não é Homem de Aço, onde? Pode ser muito animal criar um universo só pra ela, mas me parece um desserviço e meio sem sentido também… Sobre os efeitos especiais, acho que é o rolê TV né? O orçamento que um filme tem só para os efeitos pode ser o orçamento de uma temporada inteira haha

  • Bru

    pra mim o melhor personagem é a chefe da redação!! ela fala coisas sensacionais! Sobre essa identificação da menininha esteriotipada, acho bem triste! a ilusão da escolha de ser feminina, fútil e linda. =(
    Só pra mim que não desceu essa sainha curta ridícula? Toda vez que eu vejo me dá raiva.

    por favor, não se ofenda, mas eu não curto quando vc pronuncia palavras em inglês com super pronuncia da língua.. ce tá falando português, relaxa!!!

    Adoro seus posts!!! beijos

  • bru

    esqueci de outra coisa que eu não curti na trama: o amigo dela da redação que vai gerar polêmica de friendzone e que mulher não curte cara que é legal e amigo e blablablazzzzzzzzz ;~

    • bru

      Fui comentando enquanto ouvia!!! ahahaha =* adorei o podcast!

      • Rebeca Puig

        hahahahah melhores comentários! <3
        Acho que a gente ainda tem muuuuuito caminho pela frente no que diz respeito à representação feminina no universo de Super-heróis, mas tô tentando manter a mente aberta pra Supergirl! 😉
        Quanto a pronúncia, se é sobre o nome da Kara, eu fico indo e voltando pq em português parece que eu to falando Cara. hahaha

%d blogueiros gostam disto: